INCLUSÃO PELA EDUCAÇÃO: GÊNERO, ETNIA E JUVENTUDE.

                                           Lenir Mendes da Silva[1]

Dr.a: Malvineide de Miranda Freitas[2]

RESUMO

A escola vive um momento em que muito se fala de inclusão, onde a lei ampara o ensino inclusivo, mas que a prática nem sempre contempla o que a legislação vigente reza como legal. As escolas recebem uma pluralidade de alunos, mas será que em seu seio ocorre a tão sonhada inclusão? Será que todos os alunos possuem educação de qualidade? A legislação é explícita, quanto à obrigatoriedade em aco- lher e matricular todos os alunos, independente de suas necessidades ou diferenças. Entretanto, seus educadores não são preparados para receberem todas as diferenças e necessidades. Vemos educadores angustiados, alunos segregados e um sistema de educação mal preparado no tocante a inclusão. Sendo assim, busca-se no presente estudo discutir sobre o processo de inclusão enfocando a metodologia de projetos como uma metodologia inclusiva e democrática. No primeiro momento, foi feito um percurso pelo multiculturalismo recebido pelas escolas e os currículos pensados de forma que homogeniza o ensino, tornando-os padrão; em seguida, apresentaremos os Projetos Culturais como ferramenta meto- dológica de práticas inclusivas, focamos a importância da relação entre a cultura e os saberes trocados pelos alunos para o sucesso na aprendizagem e, por fim, relacionamos a fábula do Patinho Feio com os nossos alunos que se sentem excluídos do processo de ensino.

PALAVRAS-CHAVE: Diversidade, multiculturalismo, cultura, exclusão/inclusão.

ABSTRACT

The school lives a moment that much is spoken of inclusion, where the law supports the inclusive education, but, that the practice does not always contemplate what the current legislation prays as legal. Scho- ols receive a plurality of students, but is there such a dream in their womb? Do all students have quality education? Legislation is explicit regarding the obligation to host and enroll all students, regardless of their needs or differences. However, their educators are not prepared to receive all the differences and needs. We see distressed educators, segregated students and a poorly prepared education system for inclusion. Thus, the present study aims to discuss the inclusion process focusing on the methodology of projects as an inclusive and democratic methodology, at the first moment we will make a journey throu- gh multiculturalism received by schools and the curricula designed in a way that homogenizes teaching, making -the standard; then we will present the Cultural Projects as a methodological tool for inclusive practices, we focus on the importance of the relationship between the culture and the knowledge ex- changed by the students for the success in learning and finally we relate the fable of the Ugly Duckling with our students who feel excluded of the teaching process there.

KEYWORDS: Diversity, multiculturalism, culture, exclusion / inclusion


[1] Lenir Mendes da Silva- Acadêmica de Mestrado, pela AEBRA.

[2] Dr.a: Malvineide de Miranda Freitas – Professora Doutora .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *