A EDUCAÇÃO NO CONTEXTO DAS DESIGUALDADES SOCIAIS

Herculano da Silva Melo [1]

Dr. Marcílio Sampaio dos Santos [2]

RESUMO

Este estudo objetivou pesquisar a permanência das desigualdades sociais, apesar dos esforços da educação. A educação representa a porta de entrada para o desenvolvimento social humano como um todo, para a garantia de qualidade de vida, porque não dizer, para a própria vida. No entanto, quando se faz referência à desigualdade social, percebe-se um verdadeiro paradoxo, ou como uma discussão cujo objeto se fundamenta, principalmente, na relação de complexidade. Por isso, tem de ser percebida como efeito da combinação de variados elementos. Aquela que parte da confluência de inúmeros fatores, podendo-se dizer, congêneres ao assunto, visando a superação desses fatores, considerados contraditórios, ou aqueles que emergem da ausência de uma política pública capaz de garantir um desenvolvimento social que elimine as injustiças e, assim, possa solucionar os problemas que, então, afetam a maioria dos cidadãos. Apesar disso, conclui-se que alguns fatores são mais predominantes na manutenção dessa desigualdade social, como é o caso da pobreza, que ainda mantém-se em evidência, infelizmente. Concluiu-se que a desigualdade social, ao emergir de um contexto social divergente, agrega outros elementos, a exemplo, da Sociologia e da Psicologia, que são incorporados junto ao contexto educacional, para dar a este, a necessária sustentação e, assim, poder garantir que o senso crítico assuma seu verdadeiro espaço no contexto social. Apesar disso, o assunto desigualdade social representa um contexto de efeito transdisciplinar que não elimina a possibilidade de contribuir para a evolução do trabalho acadêmico.

PALAVRAS-CHAVE: Educação, Desigualdade Social, Complexidade de fatores.

RESMEN

La educación representa la puerta de entrada al desarrollo social humano en su conjunto, para garantizar la calidad de vida, por qué no decirlo para la vida misma. Sin embargo, cuando se hace referência a la desigualdad social, se percibe como una verdadera paradoja, o como una discusión cuyo objeto se basa, principalmente en la relación de complejidad. Por lo tanto, debe verse como un efecto de la combinación de varios elementos. El que parte de la confluencia de innumerables factores, pudiendo decir similar al tema. Para superarlos, factores que se consideran contradictorios, o aquellos que surgen de la ausencia de una política pública capaz de garantizar un desarrollo social que elimine las injusticias y, por lo tanto, puedan resolver los problemas que luego afectan a la mayoría de los ciudadanos. A pesar de esto, se concluye que algunos factores son aún más frecuentes en el mantenimiento de esta desigualdad social, como es el caso de la pobreza, que desafortunadamente aún permanece en evidencia. Mientras emerge la desigualdad social, se puede decir de un contexto social divergente, otros elementos, como la sociología y la psicología, se incorporan en el contexto educativo para brindarle el apoyo necesario y, por lo tanto, para garantizar que el sentido crítico asume su verdadero espacio en el contexto social. A pesar de esto, el tema de la desigualdad social representa un contexto con un efecto transdisciplinario que no elimina la posibilidad de contribuir a la evolución del trabajo académico.

PALABRAS CLAVE: Educación, Desigualdad social, Complejidad de factore.


[1] Mestre em Educação pela Universidade SAINT ALCUIN Of York Anglican College do Chile -(herculanosmelo@gmail.com).

[2] Dr. Marcílio Sampaio dos Santos (Orientação)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *