A DESVALORIZAÇÃO DO ENSINO DE LÍNGUA INGLESA NA REDE PÚBLICA DE ENSINO ESTADUAL DE BARRA DO GARÇAS /MT

                                           Elizabeth Ferreira Campos Barbosa[1]

Odorico Ferreira Cardoso Neto[2]

RESUMO

A reflexão proposta por este artigo surgiu de inquietações e questionamentos que nasceram ao perceber como a disciplina de Língua Inglesa tem sido tratada, principalmente, no momento de atribuição de classes e/ou aulas nas escolas públicas estaduais de Barra do Garças/MT. Para tanto, essa abordagem centra-se numa forma de pesquisa qualitativa, cuja revisão literária está pautada em pesquisadores como Kleiman, Cox e Assis-Peterson, Oliveira, além de documentos oficiais como a Instrução Norma- tiva 008/16 publicada pela SEDUC/MT e, Diretrizes Operacionais da Rede Pública Estadual de Ensino de Goiás 2009/2010 SEDUCE/GO, dentre outros materiais publicados em sua maioria na rede mundial de computadores. Alguns dos questionamentos que norteiam esta reflexão são: Qual é o perfil do profes- sor que ministra aula de inglês? Professores de qualquer formação ministram aula de língua estrangei- ra? Os órgãos oficiais não podem perder de vista o valor que a Língua Inglesa tem para a formação do ser humano, e que a formação específica dos professores de língua estrangeira deve ser estimulada, seja pela criação de cursos com esta habilitação, seja oferecendo cursos de formação contínua, permitindo assim, que esta disciplina seja valorizada e ganhe a respeitabilidade que ela merece.

PALAVRAS-CHAVE: Língua inglesa. Desvalorização. Ensino de língua estrangeira. Formação.

ABSTRACT

The reflection proposed by this article arose from the concerns and questions that arose from seeing how the English Language discipline has been treated, mainly, at the moment of assigning classes and / or classes in the state public schools of Barra do Garças / MT. To that end, this approach focuses on a form of qualitative research, whose literary revision is based on researchers such as Kleiman, Cox and Assis-Peterson, Oliveira, in addition to official documents Normative Instruction 008/16 published by SEDUC / MT and, Operational Guidelines of the State Public School of Education of Goiás 2009/2010 SEDUCE / GO, among other materials published mostly in the worldwide computer network. Some of the questions that guide this reflection are: What is the profile of the teacher who teaches English classes? Do teachers of any formation teach a foreign language class? The official bodies can not lose sight of the value that the English Language has for the formation of the human being, and that the specific training of foreign language teachers should be stimulated, either by the creation of courses with this qualification, or by offering training courses continuous, thus allowing this discipline to be valued and to gain the respectability that it deserves.

KEYWORDS: English language. Devaluation. Foreign language teaching. Formation.


[1] Elizabeth Ferreira Campos Barbosa- licenciada em Letras, Língua Inglesa e Espanhola pela Universidade Federal de Mato Grosso-UFMT, Barra do Garças/MT, Brasil. Pós-Graduada em Planejamento Educacional, EJA – Educação de Jovens e Adultos, Ensino de Língua Inglesa e Inclusão Social. Atualmente, é mestranda em Educação, pela Faculdades Integradas Cruzeiros e atua como docente no Ensino Fundamental e Médio, nas redes estaduais de ensino de Mato Grosso e Goiás. (http://lattes.cnpq.br/6025174774947319)

[2] Odorico Ferreira Cardoso Neto, kikoptbg@gmail.com, Pós-Doutorado na UNB, Faculdade de Educação Programa de Pós-Graduação em Educação (2015), Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Goiás (2006), Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso (2002), Bacharelado em Direito pela Universidade Federal de Mato Grosso (1998), Graduação em Letras pela Universidade Federal de Mato Grosso (1992), Graduação em Filosofia pelo Instituto Filosófico de Apucarana (1986). Foi professor durante 21 anos do Estado de Mato Grosso, lotado na Secretaria de Educação. A partir de 1o de agosto de 2008 tornou-se professor da Universidade Federal de Mato Grosso – Campus Universitário do Araguaia. (http://lattes.cnpq. br/6965195631094693)