EDUCAÇÃO INCLUSIVA: O QUE PENSAM OS PROFESSORES? Contribuições a partir de uma pesquisa de campo realizada na EE Ana Maria do Couto, Cuiabá, MT, Brasil

Maria Cristina Domingues Barros[1]

Resumo

Este artigo tem por objetivo investigar o que pensam os professores da Escola Estadual Ana Maria do Couto sobre o processo de educação inclusiva. A proposta dessa educação se efetiva na busca de uma escola de qualidade para todas as crianças, independentemente de qualquer atributo físico, mental ou social. A educação especial deve funcionar como um suporte para a educação inclusiva quando se trata de crianças com deficiência e que tem necessidades educacionais especiais. De posse destes conceitos, apresentamos as principais ideias de L.S.Vigostski acerca do desenvolvimento da criança com deficiência. Esta teoria embasa a defesa por uma educação em que todas as crianças estudem juntas no mesmo local. Concluiu-se que é necessário que a criança com deficiência conviva diariamente com outros modelos de linguagem, de expressão, de habilidades para que possam ir além da deficiência e possam desenvolver outros modelos de atuação e de pensamento.

Palavras-chave

Professor, educação especial, educação inclusiva

Abstract

This article aims to understand what the teachers think the State School Ana Maria do Couto on the inclusive education process. The purpose of this is effective education in the pursuit of a quality school for all children regardless of any physical, mental or social attribute. Special education should act as a support for inclusive education when it comes to children with disabilities and who have special educational needs. Armed with these concepts , we present the main L.S.Vigostski ideas about the development of children with disabilities. This theory underlies the defense for an education that all children study together in the same place. For Vygotsky, it is necessary that the disabled children socialize daily with other language models, expression of skills so that they can go beyond the disability and to develop other models of action and thought.

Keywords

Teacher, special education, inclusive education

Texto completo


[1] Maria Cristina Domingues Barros, professora da rede estadual de Educação; Pós graduada pela UFMT em Educação Especial; Pós graduada pela UFMT em Educação Física e Esportes; Mestre em Ciências da Educação pela UPAP/PY.

O ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO NO MUNICÍPIO DE TRINDADE – GO

Andrei Pires de Alcântara[1]

Resumo

O trabalho ora apresentado se constitui de um artigo, no qual se faz uma abordagem social a partir da análise de dados obtidos pela Superintendência de Inclusão da Secretaria de Estado da Educação em Goiás, acerca do município de Trindade, referente ao Atendimento Educacional Especializado – AEE. O presente artigo apresenta e relata os direitos dos portadores de necessidades especiais, especificamente, quanto ao acesso ao conhecimento. A pesquisa em questão apresenta uma breve entrevista realizada com uma Professora da Educação Especial do Colégio Estadual Professor Herlon Gomide, situado nesta cidade. A entrevista expressa a prática adotada e as dificuldades encontradas por ela, no processo de atendimento aos discentes, o que permitirá conhecer a realidade do AEE no município escolhido. Também, cita a definição de AEE, seu contexto na educação brasileira, fundamentos e princípios, necessidades educacionais, recursos disponibilizados por meio de revisão bibliográfica. A pesquisa objetiva saber como está sendo conduzida a Educação Especial na rede de ensino regular e a utilização do AEE no município em questão. E, ainda, propõe fazer uma revisão acerca dos direitos dos discentes portadores de necessidades educacionais especiais e qual deve ser a postura do educador desses alunos. Como resultados observou-se que há um déficit de profissionais do AEE de aproximadamente mais de 50%.

Palavras-chave

Atendimento Educacional Especializado. AEE. Necessidades Especiais. Educação Especial.

Abstract

The paper presented here consists of an article in which a social approach is made based on the analysis of data obtained by the Superintendency of Inclusion of the State Department of Education in Goiás, in the municipality of Trindade. This article presents and reports the rights of people with special needs, especially regarding access to knowledge. The research in question presents a brief interview with a Professor of Special Education of the State College Professor Herlon Gomide, located in this city. The interview expresses the practice adopted and the difficulties encountered by it, in the process of attending to the students, which will allow to know the reality of the ESA in the chosen municipality. It also cites the definition of ESA, its context in Brazilian education, fundamentals and principles, educational needs, resources made available through bibliographic review. The research aims to know how Special Education is being conducted in the regular education system and the use of ESA in the municipality in question. It also proposes to review the rights of students with special educational needs and what should be the attitude of the educator of these students. As results it was observed that there is a deficit of professionals of the ESA approximately more than 50%.

Keywords

Specialized Educational Assistance. AEE. Special needs. Special education.

Texto completo


[1] Professor Andrei Pires de Alcântara, Mestrando da Saint Alcuin of York Anglicana College – Chile.