A ARTE DE MANTER A TRADIÇÃO NIPÔNICA: educação das novas gerações dos descendentes em Cuiabá- MT

                                          Nelson Yuwao Kawahara [1]

RESUMO

No presente trabalho, buscou-se conhecer as formas que os japoneses e seus descendentes utilizam para manter a tradição nipônica e como realizam a educação das gerações mais novas. Desde a chegada dos primeiros imigrantes no Brasil, até os dias de hoje, os japoneses e seus descendentes vêm mantendo os seus vínculos pela organização de associações culturais. Um dos principais deveres das associações culturais é a manutenção da Escola de Língua Japonesa – ELJ. Em Cuiabá, capital de Mato Grosso, esta prática continua sendo costume desde a década de mil novecentos e cinquenta. Foram utilizados como instrumento de levantamento de dados: observações nas reuniões mensais da Associação Cultural Nipo-Brasileira de Cuiabá, entrevistas com os membros dos diversos departamentos. Atualmente, a necessidade de aquisição do idioma japonês fica enfraquecida em relação aos estudos dos idiomas considerados mais prestantes ao mundo globalizado, como o inglês e o espanhol. Assim, são poucas pessoas que dispõem de tempo e condições financeiras para estudar um idioma, ainda que seja dos seus ancestrais, pois ele é considerado difícil e com poucas oportunidades de uso, especialmente no contexto cuiabano. Em contrapartida, existe uma valorização da ELJ frente à abertura do Japão aos descendentes de japoneses, além de ter certa importância afetiva entre os descendentes, muitos não-descendentes procuram a ELJ pelo apreço à cultura nipônica. Concluiu-se que a Associação Cultural Nipo-Brasileira realiza o fortalecimento e a manutenção da cultura nipônica não só pela ELJ, mas também por meio do desenvolvimento de atividades dos diversos departamentos que sabiamente tem integrado a cultura local e os adeptos que apreciam a tradição japonesa.

PALAVRAS-CHAVE: Educação. Cultura. Nipo-Brasileiros.

THE ART OF MAINTAINING THE JAPANESE TRADITION: EDUCATION OF THE NEW GENERATIONS OF DESCENDANTS IN CUIABÁ

ABSTRACT

The current project sought to know the methods the Japanese people and their descendants use to preserve the nipponic tradition and how they conduct the education of the younger generations. Since the arrival of the first immigrants in Brazil up to the present days, the Japanese people and their descendants have been keeping their bonds through the organization of cultural associations. One of the main duties of the cultural associations is the maintenance of the School of Japanese Language – SJL (Escola de Língua Japonese – ELJ). In Cuiabá, capital of the State of Mato Grosso, this practice has been a custom since the 1950s. We used the following tools for data gathering: observations in the monthly meetings of the Nippo-Brazilian Cultural Association (Associação Cultural Nipo-Brasileira) from Cuiabá and interviews with the members of the several departments. Nowadays, the necessity of the acquirement of the Japanese idiom weakens in relation to the studies of the so-called most useful languages to the globalized world, such as English and Spanish. Therefore, there are few people who have the time and the financial conditions to study a foreign language, even it is from their ancestors, because it is considered difficult and with few opportunities of usage, especially in the “cuiabano” context. On the other hand, there is an appreciation of the Japanese language towards the opening of Japan for the Japanese descendants, besides, it also has some affective importance amongst the descendants, a lot of non-descendants look for the School of Japanese Language because of their appreciation of the nipponic culture. The Nippo- Brazilian Cultural Association (Associação Cultural Nipo-Brasileira) performs the strengthening and the maintenance of the nipponic culture not only through the SJL but also through the development of activities from the several departments which wisely have integrated the local culture and the followers who appreciate the Japanese tradition.

KEYWORDS: Education. Culture. Nippo-Brazilians.

EL ARTE DE MANTENER LA TRADICIÓN JAPONESA: EDUCACIÓN DE LAS NUEVAS GENERACIONES DE LOS DECENDIENTES EN CUIABÁ

RESUMEN

La presente investigación buscó conocer las formas que los japoneses y sus descendientes utilizan para mantener la tradición japonesa y cómo educan a su generación más joven. Desde la llegada de los primeros inmigrantes en Brasil, hasta la actualidad, los japoneses, y sus descendientes vienen manteniendo sus vínculos por la organización de asociaciones culturales. Uno de los principales deberes de las asociaciones culturales es la manutención de la Escuela de Lengua Japonesa – ELJ. En Cuiabá, capital de Mato Grosso, esta práctica sigue siendo costumbre desde la década de mil novecientos cincuenta. Fueron utilizados como instrumento de levantamiento de datos: observaciones en las reuniones mensuales de la Asociación Cultural “Japonesa-Brasileña” de Cuiabá, entrevistas con los miembros de los diversos departamentos. Actualmente, la necesidad de adquisición del idioma japonés, es muy debilitado en relación a los estudios de los idiomas considerados más presentes al mundo globalizado, como inglés y español. Así, son pocas personas que disponen de tiempo y condiciones financieras para estudiar un idioma, aunque sea de sus ancestrales, pues él es considerado difícil y con pocas oportunidades de uso, especialmente en el contexto cuiabano. En contrapartida, existe una valorización de ELJ delante de la apertura de Japón a los descendientes japoneses, además de haber cierta importancia afectiva entre los descendientes, muchos no descendientes buscan a ELJ por el mismo aprecio a la cultura japonesa. La Asociación Cultural “Japonesa-Brasileña” realiza el fortalecimiento y la manutención de la cultura japonesa no solo por ELJ, pero también por medio del desarrollo de actividades de los diversos departamentos que sabiamente han integrado la cultura local y los seguidores la tradición japonesa.

PALABRAS CLAVE: Educación. Cultural. Japoneses-Brasileños.


[1] Graduado em Engenharia Elétrica e especialista em Educação, Mestre em Educação e Doutor em Educação. Professor do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), Cuiabá-MT, Brasil..